Empresa de limpeza hospitalar

A limpeza hospitalar é uma das bases para prevenção de epidemias. O facto de entrar no hospital, já estará em contacto com determinados vírus que se espalham pelo ar. A contaminação de superfícies é frequente, portanto, é necessária a intervenção contínua de uma empresa de limpeza especializada.

Empresa de limpeza hospitalar

Apesar de ser o melhor meio de limpeza, a água não pode fazer uma limpeza a fundo, pois não tem propriedades que possam eliminar as infecções. Daí ser importante saber com que tipo de empresa vai lidar, pois deve ter conhecimentos do que é necessário para evitar contaminações. As paredes, janelas, portas, pisos, tectos, mesas, cadeiras, camas, e toda a restante estrutura do hospital deve ser limpa constantemente. É necessária uma limpeza diária, várias vezes ao dia aos pisos, ao mobiliário e aos equipamentos, mas a limpeza de paredes e tectos, por exemplo, não tem necessariamente de ser feita com tanta regularidade. Daí, quando contratar uma empresa de limpeza para a unidade hospital ou centro de saúde, deve definir no contrato o tipo de limpeza que vai fazer e com que regularidade.

A regra básica de uma empresa de limpeza para um serviço hospitalar é preparar o ambiente interior e exterior do mesmo, fazendo com que os utentes se sintam o mais confortáveis possível e impor uma segurança para o hospital, evitando assim contágios.

Empresa de limpeza hospitalar

Funções da Empresa de limpeza hospitalar

Manter o ambiente limpo, prevenir infecções, conservar equipamentos e prevenir acidentes de trabalho devem ser a base do contrato entre o hospital e a empresa de limpeza.

Dentro de um hospital, as áreas e serviços base para limpeza e desinfecção são:

  • Casas de Banho dos serviços(pia, vaso sanitário);
  • Canhas de Banho Públicas;
  • Vestiários;
  • Limpeza Geral dos Ralos;
  • Estores, persianas, vidros, cortinas e carpetes;
  • Portas, telefones e fios;
  • Congeladoras, máquinas de café, máquinas de comida e bebida;
  • Macas e suportes;
  • Paredes, pisos e rodapés;
  • Ventiladores, saída de ar, lâmpadas e extintores ;
  • Televisão e outros aparelhos associados;
  • Escadas, corredores e hall – Área de circulação contínua;

Dentro da limpeza hospitalar, há áreas que se destacam pela regularidade de uso ou pela forma como é usada. São chamadas de áreas críticas e exigem pessoal especializado para a manutenção dos seus espaços e material.

Pessoal especializado para limpeza hospitalar

Tenha atenção a quem vai colocar a fazer este serviço, pois para além de os espaços poderem não ficar bem desinfectados, ainda há o risco de causarem danos nos equipamentos.

As áreas críticas de um serviço de saúde são:

  • O centro cirúrgico (blocos operatórios);
  • A Unidade de Cuidados Intensivos;
  • As salas isoladas (infecções);
  • As Unidades de Transplantes;
  • Sala de Partos e Maternidade;
  • Salas de Tomografias e outros exames;
  • Enfermaria e Sala de Curativos;
  • Hemodiálise;
  • Laboratórios;
  • Gabinetes de Triagem;
  • Bancos de Sangue;
  • Lavandaria.

É necessário que haja uma separação de conceitos entre limpeza e desinfecção, pois a limpeza apenas não vai eliminar os possíveis contágios.

A limpeza baseia-se na remoção de sujidade, logo deve ser feita em primeiro lugar. Toda a estrutura e equipamentos devem ser sujeitos a uma limpeza rigorosa. A limpeza elimina cerca de 80% dos microorganismos residentes em todas as partes do hospital, mas só com o recesso de desinfecção é que se garante que 95% destes microrganismos são totalmente eliminados.

A desinfecção deve ser feita com produtos especializados na remoção de bactérias virais.



One Response

Deixe um Comentário