Principais materiais para tirar manchas

Antes de usar meios especiais para eliminar qualquer  nódoa, deve tentar-se extingui-la lavando-a com água simples ou água e sabão.

Segue-se uma lista de alguns materiais para tirar manchas.

Como tirar manchas

 Os materiais vulgarmente usados para as tirar são:

 Agua de Javel

É uma solução aquosa de hipoclórito de potássio, um produto venenoso. Usa-se, geralmente, para extinguir as nódoas produzidas por sucos vegetais nos tecidos e linho ou algodão branco. Emprega-se muito diluída e a roupa tratada deve ser lavada, imediatamente, com bastante água para que os tecidos não percam muito da sua resistência. Não se deve empregar na limpeza de mármore ou de teci­dos de cor, porque corrói o primeiro e altera as cores dos segundos.

Álcool

É um bom dissolvente de cera, sebo, resina e estearina. Elimina também, as nódoas de alcatrão, pez e verniz, quando superficiais. A sua acção é mais eficaz quando misturado com fel de boi ou gema de ovo.

Amoníaco

É o mais útil e enérgico tira-nódoas.

 Benzina

Dissolve bem as matérias gordas com a vantagem de não deixar vestígios das nódoas nos tecidos. A que se usar, deve ser incolor e absoluta­mente pura.

 Fel de Boi

Dissolve algumas das gorduras, mas não deve ser empregado na limpeza de artigos claros e delicados porque lhes transmite uma cor amarelo-esverdeada.

Para o desengorduramento de tecidos de seda, mistura-se com aguarrás, álcool ou gema de ovo.

Tem o inconveniente de se alterar facilmente, por oxidação, o que se atenua muito juntando-lhe um pouco de salicilato de sódio.

 Gema de ovo

Tem a mesma aplicação do fel de boi e activa-se a sua acção adicionando-lhe igual quantidade de aguarrás, aquecendo a mistura a 40° c.

Hera

As folhas de hera empregam-se para tirar algumas espécies de nódoas para o que se lavam umas 20 folhas novas e muito verdes, escaldam-se, num re­cipiente, com meio litro de água a ferver, deixando-as a macerar durante duas horas, coando-as por um pano fino e lavando os tecidos com a infusão. A roupa assim tratada não pode ser passada a ferro logo após a operação. É útil para limpar seda preta.

Óleos voláteis

As essências de terebentina, limão, alfazema, bergamota, etc, eliminam as nódoas de azeite, resina, alcatrão, gordura, pez e betume. Quando se use a aguarrás, faz-se desaparecer o seu cheiro característico imergindo em álcool os tecidos com ela tratados.

Todos os óleos a empregar devem ser absoluta­mente puros.

Sabão

O sabão a usar na lavagem de tecidos, deve ser branco e cortado, previamente, em bocados pequenos, que se dissolvem em água fervente. Só deve utilizar-se para desnodoar tecidos brancos ou de cores sólidas.

Sabonária (vulgar, Saponáría)

A roupa la­vada com a decocção deste produto, fica muito limpa, mas com um tom amarelado que se elimina lavando as roupas depois com uma solução muito fraca de ácidos cítrico ou acético.

A saponária prepara-se fervendo-a, durante algu­mas boras, em dez vezes o seu peso de água a ferver e adicionando-lhe, de vez em quando, a água eva­porada durante a decocção e que se condensa na tampa da vasilha; separa-se o líquido da sabonária e ferve-se esta novamente, mas em menos água e durante menor espaço de tempo, jantando, depois, as águas das duas decocções.

Soda e potassa cáusticas

Estes sais só de­verão ser usados para a limpeza de tecidos brancos de linbo e algodão, pois alteram as cores de lã e da seda.

Devem empregar-se durante o mínimo espaço de tempo possível pois, se a sua acção for demorada, podem deteriorar os tecidos.

Os ácidos: sulfúrico, diluído em água, a 1% e o cítrico, a 3°/o, usam-se para avivar as cores dos teci­dos sendo, o segundo, aplicado, mais especialmente, para avivar as cores: verde, amarelo e vermelho.

O amoníaco reaviva a cor preta dos tecidos, al­terada pela humidade.



One Response

Deixe um Comentário